Mercado de Grãos

19 Out 2020

Milho fecha a segunda-feira mais alto e já subiu 11,14% no mês para Indicador Cepea

A segunda-feira também foi positiva para os preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT).

A segunda-feira (19) chegou ao final com os preços do milho mais altos no mercado físico brasileiro. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, a única desvalorização foi percebida na praça de Luís Eduardo Magalhães/BA (1,92% e preço de R$ 51,00).

Já as valorizações apareceram em Pato Branco/PR (0,82% e preço de R$ 61,70), Marechal Cândido Rondon/PR (0,83% e preço de R$ 60,50), Ubiratã/PR (0,83% e preço de R$ 60,50), Eldorado/MS (0,87% e preço de R$ 58,30), Campinas/SP (1,37% e preço de R$ 74,00), Palma Sola/SC, Jataí/GO, Rio Verde/GO e Cândido Mota/SP (1,61% e preço de R$ 63,00), Londrina/PR (1,67% e preço de R$ 61,00), Ponta Grossa/PR e Maracaju/MS (3,13% e preço de R$ 66,00), Campo Grande/MS (3,23% e preço de R$ 64,00), Brasília/DF (3,33% e preço de R$ 62,00),

Ainda nesta segunda-feira, o Cepea divulgou sua nota semanal apontando que o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (região de Campinas – SP) do milho vem registrando avanço consecutivo há 13 dias e, na sexta-feira, 16, atingiu R$ 70,72/saca de 60 kg. Na parcial de outubro, a elevação do Indicador chega a 11,14%.

“Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso aos valores segue vindo da baixa disponibilidade interna, da maior demanda e da retração de vendedores, que estão atentos ao clima e ao semeio da safra de verão 2020/21. Além disso, o avanço nos preços internacionais e o dólar em alto patamar também reforçam a valorização doméstica do cereal, tendo em vista que elevaram a paridade de exportação”.

Pesquisadores do Cepea ressaltam ainda que esses aumentos nos preços têm preocupado consumidores domésticos do cereal.

B3

Os preços futuros do milho contabilizavam ganhos na Bolsa Brasileira (B3) ao longo desta segunda-feira. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,36% e 3,86% por volta das 17h07 (horário de Brasília).

O vencimento novembro/20 era cotado à R$ 78,18 com elevação de 0,36%, o janeiro/21 valia R$ 78,20 com alta de 0,45%, o março/21 era negociado por R$ 77,35 com ganho de 0,72% e o maio/21 tinha valor de R$ 71,35 com valorização de 3,86%.

Os contratos do cereal brasileiro subiram mesmo com a movimentação negativa do dólar ante ao real neste início de semana. Por volta das 17h14 (horário de Brasília), a moeda americana era cotada à R$ 5,60 com queda de 0,80%.

Mercado Externo

A segunda-feira também foi positiva para os preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram movimentações positivas entre 3,25 e 3,50 pontos ao final do dia.

O vencimento dezembro/20 foi cotado à US$ 4,05 com elevação de 3,25 pontos, o março/21 valeu US$ 4,10 com alta de 3,50 pontos, o maio/21 foi negociado por US$ 4,12 com valorização de 3,75 pontos e o julho/21 teve valor de US$ 4,12 com ganho de 3,25 pontos.

Esses índices representaram elevações, com relação ao fechamento da última sexta-feira, de 0,75% para o dezembro/20, de 0,74% para o março/21, de 0,98% para o maio/21 e de 0,98% para o julho/21.

Os embarques semanais norte-americanos foram de 911,012 mil toneladas, contra projeções de 650 mil a 900 mil toneladas. No total, os EUA já embarcaram 5,455,972 milhões de toneladas, enquanto que no ano passado este volume era de 3 milhões do ano passado, aumento de 77%. 

Fonte:
 Notícias Agrícolas

 

Mercado de Grãos
Safras corta previsão para milho 20/21 do Brasil após seca; eleva exportação de soja

A produção total de milho 2020/21 deve alcançar 112,865 milhões de toneladas no Brasil, volume ainda recorde e que supera em 5,65% o resultado da temporada passada.
27 Nov 2020
Milho fecha a semana com mais disponibilidade e preços menores no Brasil
Já a Bolsa de Chicago (CBOT) retomou as atividades após o feriado com apenas meio período de pregão, que foi encerrado com os preços internacionais do milho futuro subindo.
27 Nov 2020
Novo levantamento para safra 20/21 de soja na América do Sul confirma recorde de área e produção
A produção é estimada em 201,30 milhões de toneladas, cerca de 5% acima do recorde anterior (192,40 milhões de t)
26 Nov 2020
Preço do milho fecha a 4ªfeira caindo no mercado físico, na B3 e em Chicago
25 Nov 2020
Para completar o dia vermelho do milho, os preços internacionais do milho futuro caíram nesta quarta-feira na Bolsa de Chicago (CBOT).
Milho cai na B3 e flutua no mercado físico em 3ªfeira de negócios lentos
24 Nov 2020
Os preços internacionais do milho futuro operaram em baixa a maior parte do dia, mas recuperar força e encerraram próximos da estabilidade na Bolsa de Chicago (CBOT).
Milho sobe na B3 seguindo o dólar nesta segunda-feira
23 Nov 2020
A Bolsa de Chicago (CBOT) também teve um dia de ganhos para os preços futuros do milho nesta segunda-feira.
Importações de soja da China em 2020 já ultrapassam em 8% o recorde de 2017
23 Nov 2020
A demanda da China por soja nos EUA tem sido um dos principais pilares de suporte para as expressivas altas da commodity na Bolsa de Chicago.
Brasil exporta 1,2 milhão de t de milho na semana e acumula quase 3,5 milhões em novembro;
23 Nov 2020
A média diária de embarques ficou em 249.705,2 toneladas, patamar 3,15% menor do que a média do mês passado (257.840,9 toneladas).
Preço do milho encerra a 6ªfeira com poucas alterações no Brasil
20 Nov 2020
Os preços internacionais do milho futuro contabilizaram ganhos durante toda a sexta-feira na Bolsa de Chicago (CBOT).
USDA: Vendas semanais de soja e milho dos EUA ficam acima das expectativas do mercado
19 Nov 2020
As vendas semanais norte-americanas de soja foram de 1,387,7 milhões de toneladas na semana encerrada em 12 de novembro.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406