Macroeconomia

21 Mai 2020

Com forte demanda chinesa, exportação do agro cresce 6% no 1º quadrimestre de 2020

No Brasil, a exceção é o setor agropecuário, que tem mantido bom desempenho em 2020, com crescimento da produção e exportações firmes, mesmo em meio à crise sanitária mundial.

O ano de 2020 tem colocado a sociedade mundial diante de muitas incertezas. A principal medida de enfrentamento da pandemia do coronavírus tem sido a redução da circulação de pessoas e de mercadorias, o que impõe limites às atividades econômicas de países afetados, com consequente diminuição das trocas comerciais. Com isso, o volume total de comércio, tanto interno quanto externo, deve recuar neste ano.

No Brasil, a exceção é o setor agropecuário, que tem mantido bom desempenho em 2020, com crescimento da produção e exportações firmes, mesmo em meio à crise sanitária mundial.

Segundo pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, de janeiro a abril deste ano, o volume de produtos do agronegócio exportado pelo Brasil cresceu 6% frente ao mesmo período de 2019. O faturamento externo somou US$ 31 bilhões, mas a elevação ficou limitada a 2%, devido à queda de mais de 3% dos preços médios em dólar; em Real, no entanto, o incremento na receita foi de 14%. Diante desse resultado, a participação do setor nas exportações totais do País foi de 47% no primeiro quadrimestre.

Quanto ao maior volume embarcado no período, esteve atrelado à elevação das vendas da maioria dos produtos do agronegócio, mas os destaques foram algodão, carne suína, açúcar, soja em grão, óleo de soja, carnes bovina e de aves.

DESTINO – A China continua expandindo suas relações comerciais com o Brasil e aumentando a sua participação no total exportado pelo agronegócio. Neste início de 2020 (até abril), a participação do país asiático foi superior a 37% nas exportações totais do Brasil. Os países que compõem a Zona do Euro ficaram na segunda posição, com participação de 16% nas exportações brasileiras do agronegócio; e, na terceira posição, os Estados Unidos, que absorveram mais de 6%. O país norte-americano foi seguido por Japão (2,2%), Bangladesh (2,1%), Turquia (2%) e Hong Kong (1,9%). Vale destacar a importância dos países asiáticos e do grupo “outros países”, que, em conjunto, mantiveram participação superior a 30% das exportações totais do setor no primeiro quadrimestre de 2020

 

PERSPECTIVAS PARA 2020 – Este deve ser mais um ano de boa colheita de grãos, o que deve manter elevada a disponibilidade dos produtos, tanto para consumo doméstico quanto para exportação. Mais uma vez, a disputa comercial entre China e Estados Unidos e os problemas relacionados ao controle da produção, por conta das infecções por coronavírus no segundo país, devem favorecer o Brasil, que pode manter fatia maior nas exportações de produtos agrícolas ao mercado asiático, com destaque para grãos e carnes.

Por outro lado, os preços no mercado internacional têm se depreciado, devido às quedas esperadas na atividade econômica dos países e, consequentemente, da renda de seus habitantes e à boa oferta mundial esperada para o próximo ano-safra. Além do efeito das crises, há também o efeito de juros menores sobre a taxa de câmbio, mantendo o Real mais desvalorizado no futuro, o que eleva a competitividade dos produtos brasileiros no exterior e favorece o crescimento das vendas externas.

Com produção recorde e moeda mais desvalorizada, o faturamento em Real do setor deve continuar em alta em 2020, mas, para isso, os agentes públicos e privados precisam trabalhar para manter indústrias e portos em funcionamento nesse período de agravamento da doença. Pois, do lado da demanda, a necessidade de garantir o abastecimento de seus habitantes e a consequente segurança alimentar da população devem levar nossos parceiros comerciais a manter uma demanda firme por alimentos.

Fonte:
Cepea

 

Macroeconomia
Ibovespa fecha acima dos 100 mil pontos pela 1º vez desde março

O Ibovespa fechou em alta nesta sexta-feira, acima dos 100 mil pontos pela primeira vez desde março, apoiado no viés positivo dos mercados no exterior.
10 Jul 2020
Brasil bate recorde em exportações agropecuárias de junho puxado por soja, açúcar e carnes
Exportações do agronegócio atingiram em junho um recorde em termos de valor, a 10,17 bi de dólares, alta de 24,5% na comparação com igual período do ano passado.
10 Jul 2020
Ibovespa não segura 100 mil pontos e fecha em queda com exterior desfavorável
O Ibovespa fechou em queda nesta quinta-feira, sem conseguir sustentar o patamar dos 100 mil pontos, com o viés externo negativo para ativos de risco.
09 Jul 2020
Ibovespa fecha em alta de mais de 2% com ânimo sobre retomada da economia
08 Jul 2020
O Ibovespa subiu mais de 2% e quase bateu nos 100 mil pontos no horário regular desta quarta-feira, com apostas positivas na retomada econômica.
PIB do agronegócio cresce 3,78% de janeiro a abril de 2020
07 Jul 2020
Em relação ao mesmo período do ano passado, puxado principalmente pelo crescimento de 8,22% do segmento primário (dentro da porteira).
Ibovespa avança com ânimo sobre retomada de economias e forte noticiário corporativo
06 Jul 2020
O tom positivo prevalecia na B3 nesta segunda-feira, com o IBOV acima dos 99 mil pontos, em meio ao cenário benigno no exterior com perspectivas sobre retomada de economias.
Compras agrícolas da China nos EUA ainda estão distantes de metas da Fase Um do Acordo
03 Jul 2020
As compras de produtos agrícolas da China no mercado dos Estados Unidos continuam acontecendo à conta-gotas.
Plano Safra 2020/2021 entra em vigor nesta quarta-feira
01 Jul 2020
Produtores já podem ter acesso aos R$ 236,3 bilhões disponibilizados para apoiar a produção agropecuária nacional.
Dólar fecha sessão em alta ao fim de novo mês e trimestre de ganhos
30 Jun 2020
Ainda em meio a intensa volatilidade diante de um conjunto de incertezas no Brasil que inclui os rumos da pandemia, da atividade econômica e de coesão entre forças políticas. DOL +0,0120 5,4360.
Dólar começa semana em queda ante real em meio a dados melhores no Brasil
29 Jun 2020
Com a moeda norte-americana devolvendo parte dos fortes ganhos da semana passada, que colocaram o real entre as divisas de pior desempenho. DOL -0,0390 5,4240.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406