Macroeconomia

23 Mar 2020

Petróleo fecha com ganhos, após oscilar entre altas e baixas durante a sessão

A disseminação do coronavírus e seus impactos para a economia global, como a perspectiva de estímulos à economia nos Eua, em um quadro ainda de incertezas sobre a oferta e a demanda futura.

Os contratos futuros de petróleo fecharam em território positivo nesta segunda-feira, 23, após oscilarem durante a sessão. Investidores continuaram a monitorar a disseminação do coronavírus e seus impactos para a economia global, mas também outras notícias, como a perspectiva de estímulos à economia nos Estados Unidos, em um quadro ainda de incertezas sobre a oferta e a demanda futura.

O petróleo WTI para maio fechou em alta de 3,23%, em US$ 23,36 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para o mesmo mês ganhou 0,19%, a US$ 27,03 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).

Os contratos tiveram uma sessão volátil. O quadro fraco para a economia global continua a ser negativo para o óleo. Nesta segunda, o Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) cortou novamente sua projeção para o crescimento do mundo em 2020, esperando agora contração de 1,5% (antes previa expansão de 0,4%).

Além disso, o petróleo chegou a ampliar perdas no início da tarde, após o Estado de Nova York registrar novo aumento forte nos casos de coronavírus. Houve, porém, espaço para uma recuperação nos contratos antes do fechamento.

O dólar fraco ante outras moedas principais colaborou, já que nesse caso a commodity fica mais barata para os detentores de outras divisas. A perspectiva de estímulos globais à economia também apoia o quadro, embora nesta segunda o Senado americano tenha mostrado dificuldades para avançar neste tema - as negociações no Congresso dos EUA continuam.

A Eurasia afirma que há sinais positivos para apoiar os contratos, de "posições potencialmente construtivas" para conter a produção entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, como a Rússia, que formam o grupo Opep+, e também potencialmente com produtores dos Estados Unidos.

Para a consultoria, porém, isso não significa que seja iminente uma trégua nesse mercado. A Eurasia argumenta que, mesmo com os prejuízos para Arábia Saudita e Rússia no quadro atual, não há fim à vista para a crise na demanda por causa do coronavírus, o que torna qualquer acordo entre produtores "menos eficaz e menos provável".

O Julius Baer, por sua vez, diz em relatório que um eventual acordo entre produtores é algo que não deve ser descartado. Para o banco, de qualquer modo a commodity deve continuar a oscilar bastante, no curto prazo, "seguida por uma recuperação lenta para além de US$ 30 o barril (do Brent) até meados do ano".

Fonte:
Estadão Conteúdo

 

Macroeconomia
Dólar fecha em queda, mas longe de mínimas do dia por ruídos políticos

Dólar fechou em baixa ante o real, a uma boa distância das mínimas do dia, em meio a incertezas sobre a crise de saúde e consequências econômicas da pandemia.
06 Abr 2020
Ibovespa fecha em forte alta com exterior; bancos sobem
O Ibovespa fechou em alta, com Vale e bancos entre as maiores contribuições benignas, sessão embalada pelo viés positivo no exterior, apesar da pandemia de Covid-19.
06 Abr 2020
Ibovespa fecha em queda sem alívio nos temores sobre reflexos do Covid-19
A bolsa paulista fechou com o Ibovespa em queda de mais de 4% nesta sexta-feira, uma vez que o ritmo de contágio do Covid-19 não mostra alívio no mundo;
03 Abr 2020
Ajude-nos na compra de respiradores e a salvar vidas; Amigos do Café no combate ao COVID-19
03 Abr 2020
Campanha para arrecadar fundos para compra de 3 respiradores para Santa Casa de Patrocínio;
Petrobras endossa alta do Ibovespa com disparada do petróleo
02 Abr 2020
IBOV fechou em alta, ajudado pela forte valorização das ações da Petrobras, enquanto incertezas relacionadas à pandemia de Covid-19 continuam adicionando volatilidade.
Dólar crava novo recorde ante real com força global da moeda
02 Abr 2020
Dólar fechou em alta ante cravando nova máxima, em novo dia de fortalecimento global da divisa diante da iminência de uma recessão global. DOL COM
Dólar começa abril em novo recorde acima de R$5,26; dispara 31% em 2020
01 Abr 2020
O dólar fechou em forte alta amparado pela busca por refúgio, bastante negativo para as praças financeiras globais ainda por incertezas sobre o coronavírus.
Abril começa sem trégua na aversão a risco e Ibovespa fecha em queda
01 Abr 2020
O Ibovespa fechou em queda nesta quarta-feira, sem sinais de alívio nas preocupações com os reflexos do Covid-19;
Dólar dispara 29% ante real no 1º tri, maior alta em 18 anos
31 Mar 2020
Dólar fechou em leve alta, mas disparou em março e encerrou os três primeiros meses de 2020 com a maior valorização trimestral em 18 anos; DOL COM 0,0180 5,1990
Covid-19 faz Ibovespa acumular em março pior resultado em mais de 20 anos
31 Mar 2020
A bolsa paulista fechou com o Ibovespa em queda nesta terça-feira, afetado pela forte aversão a risco que tomou conta dos mercados com a rápida disseminação do novo coronavírus.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406