Mercado de Cafe

20 Mar 2020

Com colheita se aproximando, Coronavírus começa a preocupar setor cafeeiro

Ministério da Saúde afirmar que o pico da crise deve acontecer ente abril e junho, produtores de café começam a se preocupar como será feita a colheita dos grãos, CAFÉ NY MAI/20 7,00 119,70

O aumento de casos no Brasil e a pandemia do Coronavírus começa a preocupar também as cadeias produtoras do país para os próximos meses. Após o anúncio do Ministério da Saúde afirmar que o pico da crise deve acontecer ente os meses de abril e junho, produtores de café começam a se preocupar em como será feita a colheita dos grãos nas principais regiões produtoras do país, considerando que a maior parte dos trabalhos nas lavouras são feitas manualmente e com trabalhadores que chegam de outros estados. Cooperativas e produtoras já começam a se preocupar com a demanda e também começam a pensar em soluções. 

Dados da Conab apontam que safra 2020/21 de café brasileiro deve ser de aproximadamente 62 milhões de sacas de 60kg. Nas princpais regiões produtoras como sul de Minas Gerais, Zona da Mata Mineira e Espírito Santo e Bahia,  a previsão é de que a colheita comece entre abril e maio com expectativa de chegada dos produtores nas primeiras semanas de abril. De acordo com Júliana Paulino, presidente Associação dos Cafeicultores do Sul de Minas, na região a mão de obra vinda de fora representa mais de 50% do trabalho. 

Neste primeiro momento, Juliana explica que os produtores e trabalhadores já estão sendo orientados, inclusive sobre as questões do transporte que o produtor usa para chegar até a lavoura, já que muitos agricultores possuem os próprios ônibus. Além disso, férias de funcionários estão sendo antecipadas para que a maioria possam ficar em casa neste momento de contenção de proliferação do vírus. De acordo com Juliana, além da colheita, caso seja tomada uma medida mais severa dos Governos, além do problema com o café, muitos trabalhadores podem ficar sem a renda de um ano todo. "São trabalhadores que costumam vir todos anos, vêm em família, então o impacto financeiro pra eles também será muito grande", comenta a presidente. 

Destaca ainda que a situação é mais grave para médios e grandes produtores, já que o produtor familiar na maioria dos anos conseguem fazer a colheita sem ajuda extra, mas que médios e grandes produtores enfrentarão problemas porque a colheita mecanizada não é uma opção para a região, porque as máquinas não funcionam nas lavouras. "Se é um ano de baixa (produção), a situação é mais fácil porque não vem tanto trabalhador, mas esse ano é de alta o que traz mais preocupações", destaca. 

 

Na região da Zona da Mata Mineira, onde se concentra em sua maioria médios e grandes produtores de café, caso a mão de obra não seja possível, a perda de café pode ficar próxima de 400 mil sacas de 60kg. De acordo com Pedro Araújo, Diretor de Produção e Comercialização da Coocafé, para minimizar os impactos a cooperativa já começa a fazer estratégias de curto e médio prazo. 

Neste momento, segundo Pedro, é manter produtores e trabalhadores em segurança, respeitando o isolamento social para que a situação não seja ainda mais grave na região. Para debater os próximos passos foi criado um comitê dentro da Coocafé voltado especialmente ao Coronavírus e os impactos no café. "Estamos orientando para vacinação contra a gripe e seguir as recomendações. A cooperativa também adota novas medidas, não indo à campo, fechando lojas e fazendo atendimento online. Dependemos dessa curva (de evolução da doença) para saber como será", explica. 

A insegurança de receber os trabalhadores, segundo Pedro, parte especialmente dos produtores que seguem esperando por notícias para decidir qual a melhor saída para todos os problemas do vírus, que podem impactar ainda preços e consequentemente vendas nos próximos meses. "Se não puder carregar os ônibus, será um grande problema. Nós precisamos dessa mão de obra e não colher seria um prejuízo muito grande", afirma. 

Fonte:
Notícias Agrícolas

 

Mercado de Cafe
Café fecha pregão com valorização: dólar e clima sustentam preços em NY

O mercado futuro do café arábica encerrou a sessão com movimentações positivas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). CAFÉ NY MAI/20 1,75 116,65
06 Abr 2020
Secex: Brasil embarca 3,041 milhões de sacas de café em março
Corresponde a uma queda de 5,1% em relação a igual mês de 2019 (3,205 milhões de sacas).
06 Abr 2020
Café encerra semana com baixas e volatilidade deve permanecer na próxima semana
Café arábica encerra a semana e a sessão desta sexta-feira com baixas para os principais contratos, após uma semana apresentando uma alta volatilidade; CAFÉ NY MAI/20 -4,45 114,90
03 Abr 2020
Acompanhando demais commodities, café encerra 4ª feira com desvalorização
01 Abr 2020
Acompnhando as demais commodities agrícolas, o mercado futuro do café arábica encerrou o pregão com desvalorização nos principais contratos. CAFÉ NY MAI/20 -3,55 116
Em dia de realização de lucros, café encerra sem grandes movimentações
31 Mar 2020
O mercado futuro do café arábica encerrou o pregão desta terça-feira (31) com poucas movimentações na Bolsa de Nova York. CAFÉ NY MAI/20 0,25 119,55
Café volta a encerrar com altas em NY e preocupações com abastecimento mundial sustentam preços
30 Mar 2020
Os contratos futuros do café arábica encerraram a sessão desta segunda-feira (30) com altas nos principais contratos na Bolsa de NY. CAFÉ NY MAI/20 3,45 119,30
Exportação dos Cafés do Brasil gera US$ 5,01 bilhões de receita cambial nos últimos 12 meses
30 Mar 2020
As exportações dos Cafés do Brasil, no período de março/19 a fev/20, de café arábica e conilon, atingiram um volume físico equivalente a 39,82 milhões de sacas de 60kg;
Café encerra com baixas em NY, com quedas de mais de 700 pontos em dia de aversão ao risco
27 Mar 2020
Café arábica encerrou a sessão desta sexta-feira (27) com baixas de mais de 700 pontos nos principais contratos.
CMN confirma orçamento recorde do Funcafé para safra 2020
27 Mar 2020
O CMN confirmou o orçamento recorde de R$ 5,71 bilhões do Funcafé. O volume atual representa crescimento de 12,6% sobre o disponibilizado na safra 2019;
Com dia de realização de lucros, NY tem baixas de mais de 400 pontos
26 Mar 2020
Após seis sessões de altas consecutivas, o mercado futuro do café arábica encerrou com baixas de mais de 400 pontos nos principais contratos. CAFÉ NY MAI/20 -5,30 124,65
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406