Mercado de Grãos

09 Jul 2019

Soja: Preços podem se elevar no BR com maior disputa entre exportação e demanda interna

Embarques brasileiros de soja continuam muito aquecidos e já acumulam 48,9 mi t, superando o total do mesmo período do ano passado.

Os embarques brasileiros de soja continuam muito aquecidos e já acumulam 48,9 milhões de toneladas, superando o total do mesmo período do ano passado. Somente na primeira semana deste mês, o Brasil embarcou 1.758,4 milhão de toneladas da oleaginosa, de acordo com números da Secex (Secretaria de Comércio Exterior). E o ritmo segue acelerado. 

"No ritmo que está se mostrando até agora e tendo ainda pela frente 18 dias úteis, a soja pode chegar à marca das 8 milhões de toneladas em julho", explica o consultor de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting. O número só fica abaixo do ano passado, nesse mesmo mês, quando foi recorde de julho em 10,2 milhões de toneladas. 

O Brasil segue embarcando muita soja já comercializada da safra 2018/19, porém, novos negócios ainda são escassos. O produtor vem esperando melhores oportunidades para voltar ao mercado, apostando em preços mais altos nos meses  a diante, tendo já cerca de mais 70% da safra já comercializada. 

"O produtor está em uma posição confortável. Agora há menos de 30% para negociar e ele vai negociando aos poucos, dentro da expectativa dos momentos de demanda. Quando surgir nova pressão de alta, ele volta a vender", explica Brandalizze. Afinal, não só a demanda para exportação é forte, como internamente também. 

Não só as exportações de soja em grão se mostram intensas, como as vendas dos derivados também. Em todo o complexo - soja em grão, farelo e óleo - os embarques já passam de 58,5 milhões de toneladas, contra pouco mais de 57,5 milhões de 2018, nesse mesmo intervalo. E os números confirmam que a demanda interna pelo grão para que seja processado é também aquecida e contribui para uma oferta cada vez mais ajustada. 

"Acredito que a partir passando julho/agosto, a partir de setembro, deveremos ter um descasamento das cotações internas com as externas, justamente por conta da demanda. Continuamos com demanda interna aquecida, setor do farelo e óleo com boa procura, e vai ter pouca soja para ser negociada. Então, há um espaço para que se pague mais pela soja internamente do que para a exportação", diz o analista. 

Por hora, ainda segundo Brandalizze, as exportações ainda dominam o mercado, porém, mais a frente, o que se espera é que a indústria venha a ofertar preços melhores para a soja diante dessa demanda intensa também pelos derivados, podendo ocasionar boas oportunidades para o produtor brasileiro. 

E as indústrias terão de exercer esse movimento,como explica o consultor, porque a demanda para exportação segue forte, com os chineses ainda muito focados no mercado brasileiro. A disputa comercial com os Estados Unidos continua e o produto do Brasil segue como o mais atrativo para os compradores da nação asiática. 

E essa maior competitividade vem mesmo com os prêmios para a soja brasileira ainda variando entre 90 e 100 cents de dólar acima dos valores praticados na Bolsa de Chicago, contra prêmios no Golfo dos EUA que variam de 41 a 75 cents - FOB -, de acordo com números levantados pela ARC Mercosul. 

Fonte: Notícias Agrícolas
Mercado de Grãos
Exportações de soja dentro das expectativas e milho abaixo do esperado, confirma USDA

Até o momento os EUA já exportaram 41,66 milhões de toneladas de milho e 37 milhões de toneladas de soja.
01 Jul 2019
Média diária de exportações brasileiras de milho em junho é 959% maior do que ano passado
O MDIC divulgou, por meio da Secretaria de Comércio Exterior, seu relatório semanal que aponta as exportações acumuladas de diversos produtos agrícolas no mês de junho.
01 Jul 2019
Soja: Preços se enfraquecem, nas médias mensais são as maiores desde dez/18
Cotações da soja em grão se enfraqueceram na semana passada, segundo Cepea, devido à melhora climática nos EUA e, consequentemente, às desvalorizações dos futuros negociados na CME Group.
01 Jul 2019
Média diária de exportações brasileiras de milho em junho é 336% maior do que ano passado
24 Jun 2019
Segundo o levantamento, as exportações de milho em grão atingiram a média de 29,7 mil t/dia útil até o final da semana que acabou em 21 de junho.
USDA traz embarques semanais de soja, milho e trigo dos EUA dentro das expectativas
24 Jun 2019
Na semana encerrada em 24/JUN, embarques semanais de soja totalizaram 682,155 mil t, enquanto o mercado esperava algo entre 500 mil e 775 mil t; De milho, embarques foram de 617,740 mil t, dentro das
Soja: Dólar e contratos futuros interrompem movimento de alta, diz CEPEA
24 Jun 2019
A baixa, de acordo com pesquisadores, veio das desvalorizações do dólar e da queda nos contratos futuros na CME Group (Bolsa de Chicago), cenário que reduziu a liquidez interna.
Milho: Segundo CEPEA, exportação em bom ritmo mantém preço em alta
24 Jun 2019
Valores do milho continuam subindo na maior parte das regiões acompanhadas pelo Cepea, devido ao bom ritmo dos embarques nacionais do cereal. A elevação tem sido observada mesmo com o avanço da co
Clima nos EUA deve ficar mais seco e milho registra queda em Chicago nesta sexta-feira
21 Jun 2019
A perspectiva mais recente de 6 a 10 dias do CPC aponta climas mais quentes e secos, o que pode aumentar o potencial de produção de milho;
Volume de crédito do Plano Safra 2019/20 fica quase estável
18 Jun 2019
Plano Safra 2019/20 terá R$ 225,59 bi em recursos para a agricultura empresarial e familiar, montante total para financiamentos aponta uma alta de apenas 0,28% ante a temporada 18/19.
Produção de milho do Brasil em 2018/19 deve ter recorde de 101,2 mi t, diz Agroconsult
17 Jun 2019
Produção total de milho do Brasil em 2019 deverá registrar um recorde de 101,2 mi t, ainda elevou as previsões para exportação e consumo do grão, que deverão também atingir marcas históricas
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406