Macroeconomia

05 Ago 2022

Dólar desafia movimento externo e cai 1% ante real com fluxo estrangeiro

Influenciado por entradas de recursos pela perspectiva de parada na alta dos juros; Dólar Comercial -0,0540 5,1680.

SÃO PAULO - O dólar chegou a subir mais de 1% pela manhã, mas com o pregão em curso perdeu ritmo, virou e caía na mesma magnitude nesta sexta-feira, influenciado por entradas de recursos pela perspectiva de parada na alta dos juros.

O real atipicamente descolava de seus pares, ostentando o segundo melhor desempenho global numa curta lista de seis moedas que batiam o dólar no dia.

Os demais 27 principais rivais da divisa norte-americana sofriam expressivas perdas, após dados bem mais fortes do mercado de trabalho dos EUA reavivarem expectativas de nova grande alta de juros pelo Fed.

Dólar à vista fechou com baixa de 1,03%, a 5,1680 reais na venda. A moeda variou entre 5,2780 reais (+1,08%) e 5,1650 reais (-1,09%).

Na B3 as 17:23hs, o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,97%, a 5,2000 reais.

Enquanto isso, o índice do dólar contra uma cesta de moedas de países desenvolvidos saltava 0,8%. O dólar subia entre 0,3% e 1,8% ante pares do real como peso mexicano, peso chileno e peso colombiano.

Mas não era apenas o mercado de câmbio que performava bem nesta sexta. A bolsa paulista caminhava para fechar sua terceira semana de ganhos, e na renda fixa as taxas de juros embutidas em contratos de DI na B3 --uma medida das perspectivas para os custos dos empréstimos-- seguiram em queda nos vértices de longo prazo mesmo depois do tombo da véspera.

"O gringo está entrando para aplicar nos juros, já que chegou o fim do ciclo (de alta da Selic)", disse um gestor que preferiu não ser identificado.

Os vértices longos da curva de DI --tradicionalmente os mais visados pelos estrangeiros-- caíam cerca de 10 pontos-base no fim da tarde. A queda dos juros por sua vez eleva o apelo da renda variável, o que ajuda a explicar o Ibovespa ter superado os 107 mil pontos mais cedo.

"Acho que esse movimento (de ingresso de dinheiro estrangeiro) vai continuar", disse Vinicius Alves, macroestrategista-chefe da Tullett Prebon, segundo o qual o não residente já havia tempo que queria entrar, mas era desestimulado pela perspectiva de o juro seguir em alta.

"Ele agora vê espaço para entrar, não se importa em ter pedido uma semana de movimento (de perda de prêmio na curva). Agora o jogo é quando cai o juro (Selic)", afirmou.

Fonte:
 Reuters

 

Macroeconomia
Dólar vai a R$5,0647 e bate mínima em 2 meses com investidor buscando moedas de juro alto

Dólar encerrou em forte queda, com operadores espelhando a fraqueza da moeda ante divisas emergentes e correlacionadas às commodities em um cenário de esperanças de menor aperto monetário nos EUA
12 Ago 2022
Dólar tem maior alta em mais de 1 semana com mercado vendo juro mais alto nos EUA
O dólar deu um salto, pulando mais de 10 centavos de real entre a máxima e a mínima do dia, acompanhando de perto a recuperação da moeda no exterior.
11 Ago 2022
Dólar reduz queda, mas se mantém abaixo de R$5,10 após inflação menor nos EUA
O dólar fecha abaixo de 5,10 reais, em dia de enfraquecimento generalizado da divisa depois que dados de inflação nos EUA com expectativas de altas mais fortes dos juros por lá.
10 Ago 2022
Dólar flerta com R$5,10 e vai à mínima em 7 semanas antes de ata do Copom
08 Ago 2022
Influenciado tanto pelo menor ímpeto da divisa no exterior quanto por repercussões em curso à tese de que o BC encerrou o ciclo de altas de juros; DOLCOM -0,0550 5,1130.
Dólar à vista fecha em queda de 1,05%, a R$5,2220
04 Ago 2022
Moeda fecha com maior queda em uma semana, seguindo o dia fraco para a divisa norte-americana no exterior na véspera da divulgação de importantes dados de emprego nos EUA; DOLCOM -0,0540 5,2220.
Após superar R$5,30, dólar perde força e fica quase estável à espera de Copom
03 Ago 2022
Moeda alternou quedas e altas, mas acabou ficando no zero a zero ante o real nesta 4ª feira, antes da decisão de juros e ao fim de um dia sem muita direção comum nas praças financeiras globais; D
Opep+ concorda em aumentar meta de produção de setembro em 100.000 bpd
03 Ago 2022
Aumento pequeno que analistas consideram um revés para os planos do presidente Joe Biden, após viagem a Arábia Saudita para pedir maiores volumes que ajudem as economias dos EUA e global.
Dólar tem maior alta em 3 semanas e supera resistência técnica com rali global da moeda
02 Ago 2022
Com grande oscilação intraday, moeda sobe quase 2% nessa terça-feira. Mercados no geral repercutiam as atenções envolvendo China e EUA; DOLCOM +0,1000 5,2770.
Após muito vaivém, dólar fecha em ligeira alta em dia fraco no exterior
01 Ago 2022
Dólar começou agosto com bastante volatilidade, com um pano de fundo externo menos favorável a risco diante de temores de recessão e preocupações geopolíticas; DOLCOM +0,0040 5,1770.
Dólar tem maior queda semanal desde 2020, mas segue com prêmio de risco
29 Jul 2022
Findando de uma semana marcada pela melhora do sentimento de investidores por algum alívio nos temores de agressivo aperto monetário nos EUA e por intenções de estímulos na China.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406