Macroeconomia

03 Ago 2022

Após superar R$5,30, dólar perde força e fica quase estável à espera de Copom

Moeda alternou quedas e altas, mas acabou ficando no zero a zero ante o real nesta 4ª feira, antes da decisão de juros e ao fim de um dia sem muita direção comum nas praças financeiras globais; D

SÃO PAULO - O dólar alternou quedas e altas, mas acabou ficando no zero a zero ante o real nesta quarta-feira, antes da decisão de juros pelo Banco Central e ao fim de um dia sem muita direção comum nas praças financeiras globais.

O dólar à vista teve variação positiva de 0,02%, a 5,2781 reais na venda. Ao longo da jornada, oscilou entre 5,3171 reais (+0,76%) e 5,244 reais (-0,63%) nesta sessão.

As máximas do dia foram alcançadas conforme o dólar lá fora estendeu os ganhos, puxado por fortes dados econômicos dos EUA e reiterados discursos de autoridades do Fed determinadas a vencer a inflação.

A aceleração do rali em Wall Street [.NPT] na parte da tarde, porém, reduziu o apelo da divisa norte-americana, e o dólar aqui e no exterior chegou ao fim da tarde afastado dos picos da sessão.

O humor dos agentes financeiros segue bastante instável e ao sabor de indicadores de atividade, emprego e preços (sobretudo nos Estados Unidos), que orientam as decisões dos bancos centrais. No Brasil, o Copom anunciará provável nova alta de 0,50 ponto percentual da Selic após o fechamento dos mercados nesta quarta-feira --e há quem acredite que o ciclo pode ser estendido.

No mercado de opções digitais da B3, investidores se mostram divididos entre manutenção da taxa Selic em setembro e alta de 0,25 ponto e atribuíram apenas cerca de 14% de probabilidade de elevação de 0,50 ponto.

"Um banco central 'hawkish' (duro com a inflação) provavelmente oferecerá suporte ao real no curto prazo", disse em nota Bertrand Delgado, estrategista do Société Générale, que espera elevação de 50 pontos-base na Selic, para 13,75% ao ano.

Ainda assim, o caminho para o real deverá ser "pedregoso".

"Vemos o real num intervalo estreito com viés de enfraquecimento. A moeda continua exposta a condições financeiras globais mais adversas, dólar forte, crescimento externo e local desacelerando acentuadamente e ajuste fiscal pós-eleitoral sendo adiado", completou Delgado, citando ainda a deterioração dos termos de troca.

O Société Générale projeta que o dólar fechará este ano em 5,86 reais e finalizará o primeiro trimestre de 2023 em 5,97 reais.

Fonte:
 Reuters

 

Macroeconomia
Dólar vai a R$5,0647 e bate mínima em 2 meses com investidor buscando moedas de juro alto

Dólar encerrou em forte queda, com operadores espelhando a fraqueza da moeda ante divisas emergentes e correlacionadas às commodities em um cenário de esperanças de menor aperto monetário nos EUA
12 Ago 2022
Dólar tem maior alta em mais de 1 semana com mercado vendo juro mais alto nos EUA
O dólar deu um salto, pulando mais de 10 centavos de real entre a máxima e a mínima do dia, acompanhando de perto a recuperação da moeda no exterior.
11 Ago 2022
Dólar reduz queda, mas se mantém abaixo de R$5,10 após inflação menor nos EUA
O dólar fecha abaixo de 5,10 reais, em dia de enfraquecimento generalizado da divisa depois que dados de inflação nos EUA com expectativas de altas mais fortes dos juros por lá.
10 Ago 2022
Dólar flerta com R$5,10 e vai à mínima em 7 semanas antes de ata do Copom
08 Ago 2022
Influenciado tanto pelo menor ímpeto da divisa no exterior quanto por repercussões em curso à tese de que o BC encerrou o ciclo de altas de juros; DOLCOM -0,0550 5,1130.
Dólar desafia movimento externo e cai 1% ante real com fluxo estrangeiro
05 Ago 2022
Influenciado por entradas de recursos pela perspectiva de parada na alta dos juros; Dólar Comercial -0,0540 5,1680.
Dólar à vista fecha em queda de 1,05%, a R$5,2220
04 Ago 2022
Moeda fecha com maior queda em uma semana, seguindo o dia fraco para a divisa norte-americana no exterior na véspera da divulgação de importantes dados de emprego nos EUA; DOLCOM -0,0540 5,2220.
Opep+ concorda em aumentar meta de produção de setembro em 100.000 bpd
03 Ago 2022
Aumento pequeno que analistas consideram um revés para os planos do presidente Joe Biden, após viagem a Arábia Saudita para pedir maiores volumes que ajudem as economias dos EUA e global.
Dólar tem maior alta em 3 semanas e supera resistência técnica com rali global da moeda
02 Ago 2022
Com grande oscilação intraday, moeda sobe quase 2% nessa terça-feira. Mercados no geral repercutiam as atenções envolvendo China e EUA; DOLCOM +0,1000 5,2770.
Após muito vaivém, dólar fecha em ligeira alta em dia fraco no exterior
01 Ago 2022
Dólar começou agosto com bastante volatilidade, com um pano de fundo externo menos favorável a risco diante de temores de recessão e preocupações geopolíticas; DOLCOM +0,0040 5,1770.
Dólar tem maior queda semanal desde 2020, mas segue com prêmio de risco
29 Jul 2022
Findando de uma semana marcada pela melhora do sentimento de investidores por algum alívio nos temores de agressivo aperto monetário nos EUA e por intenções de estímulos na China.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406