Estatisticas

15 Jul 2022

Economia da China tem forte desaceleração no 2º trimestre em meio a riscos globais

O crescimento econômico da China desacelerou acentuadamente no segundo trimestre.

PEQUIM (Reuters) - O crescimento econômico da China desacelerou acentuadamente no segundo trimestre, destacando o colossal impacto sobre a atividade de lockdowns generalizados contra a Covid-19 e apontando para uma pressão persistente nos próximos meses diante de um cenário global cada vez mais sombrio.

Os dados desta sexta-feira aumentam os temores de uma recessão global, à medida que as autoridades aumentam as taxas de juros para conter a inflação, ampliando as dificuldades dos consumidores e das empresas em todo o mundo ao mesmo tempo em que enfrentam os desafios da guerra da Ucrânia e dos problemas nas cadeias de abastecimento.

O Produto Interno Bruto cresceu apenas 0,4% entre abril e junho em relação ao ano anterior, mostraram dados oficiais mostrados nesta sexta-feira. Esse foi o pior desempenho para a segunda maior economia do mundo desde que a série de dados começou em 1992, excluindo uma contração de 6,9% no primeiro trimestre de 2020 devido ao choque inicial da Covid.

Também ficou abaixo da expectativa de avanço de 1,0% em uma pesquisa da Reuters e marcou uma forte desaceleração em relação ao crescimento de 4,8% no primeiro trimestre.

Na comparação trimestral, o PIB caiu 2,6% no segundo trimestre em relação ao período anterior, contra expectativa de declínio de 1,5% e alta revisada de 1,4% no trimestre anterior.

"A economia da China tem estado à beira de cair na estagflação, embora o pior já tenha passado no período de maio a junho. Pode-se descartar a possibilidade de uma recessão, ou dois trimestres seguidos de contração", disse Toru Nishihama, economista-chefe do Instituto de Pesquisa Dai-ichi Life.

"Dado o crescimento fraco, é provável que o governo da China implemente medidas de estímulo econômico a partir de agora para reverter o desempenho fraco, mas os obstáculos são grandes para que o Banco do Povo da China reduza ainda mais as taxas de juros, uma vez que alimentaria uma inflação que tem sido mantida relativamente baixa no momento."

Em março e abril foram adotados lockdowns totais ou parciais nos principais centros em todo o país, incluindo a capital comercial Xangai, que teve uma contração anual de 13,7% do PIB no segundo trimestre. A produção na capital Pequim diminuiu 2,9% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Embora muitas dessas restrições tenham sido levantadas desde então, e os dados de junho mostrem sinais de melhora, analistas não esperam uma rápida recuperação econômica. A China está se mantendo fiel à sua política dura de Covid zero em meio a novos surtos, o mercado imobiliário do país está em profunda recessão e as perspectivas globais estão piorando.

A imposição de novos lockdowns em algumas cidades e a chegada da variante altamente contagiosa BA.5 aumentaram as preocupações entre as empresas e os consumidores sobre um período prolongado de incerteza.

No primeiro semestre do ano, o PIB cresceu 2,5% em relação ao ano anterior.

Fonte:
 Reuters

 

Estatisticas
Recursos do Pronaf no Plano Safra irão aumentar em 12%

Em virtude da forte demanda, nesse início de safra, foi autorizada a destinação de mais R$ 6,54 bilhões em recursos, o que representa um aumento de 12% (passando de R$ 53,6 bilhões para R$ 60,1 b
12 Ago 2022
Focus: Mercado mantém expectativa para Selic em 13,75% ao final deste ano
Mercado prosseguiu à tendência de baixa na projeção para a inflação deste ano, ao mesmo tempo que vê maior pressão em 2023, boletim que mostrou ainda não haver expectativa de novo aperto mone
08 Ago 2022
BC eleva Selic em 0,5 ponto, a 13,75%, e fala em aperto residual menor em setembro
Comitê avaliará a necessidade de um ajuste residual, de menor magnitude, em sua próxima reunião", afirmou comunicado do Copom divulgado pela autarquia nesta quarta-feira.
04 Ago 2022
Focus: Mercado vê pressão inflacionária maior em 2023 e eleva estimativa para Selic a 11%
01 Ago 2022
Mercado elevou a perspectiva para a inflação em 2023 pela 17ª semana seguida e passou a ver uma política monetária mais apertada no ano que vem, às vésperas de reunião de agosto do BC.
Governo central tem superávit de R$14,4 bi em junho, recorde para o mês
28 Jul 2022
Receitas líquidas do governo, subiram 53,9% em termos reais em junho contra o mesmo mês de 2021, para R$190,567 bi, enquanto as despesas totais caíram 14,5%, a R$176,134 bi.
Fed opta por alta de 0,75 p.p. no juro e cita enfraquecimento de dados econômicos
27 Jul 2022
Elevação dentro das estimativas em um esforço para esfriar a inflação mais intensa nos EUA desde a década de 1980, com "aumentos contínuos" nos custos de empréstimos ainda por vir apesar da de
IPCA-15: menor variação em 2 anos em julho com redução do ICMS
26 Jul 2022
O IPCA-15 desacelerou com força em julho e atingiu a menor variação em dois anos com a taxa em 12 meses voltando a ficar abaixo de 12%.
Balança tem superávit de US$ 38,10 bilhões no ano, até terceira semana de julho
18 Jul 2022
No mês, até agora, superávit é de US$ 3,79 bilhões, com US$ 16,98 bilhões em exportações e US$ 13,19 bilhões em importações.
Focus: Mercado passa a ver Selic mais alta em 2023 com maior pressão inflacionária
18 Jul 2022
O mercado passou a ver maior aperto monetário em 2023 em meio a projeções mais elevadas para a inflação geral e para os preços administrados, mostrou a pesquisa Focus divulgada pelo BACEN.
IGP-10 reduz alta a 0,60% em julho com alívio no varejo
18 Jul 2022
Os preços ao consumidor arrefeceram e a alta do Índice Geral de Preços-10 desacelerou a 0,60% em julho.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406