Mercado de Grãos

15 Jun 2021

Milho segue pressionado no Brasil pelo início da colheita

A Bolsa de Chicago (CBOT) operou em grande parte do dia com quedas para os preços internacionais do milho futuro, mas encerrou a terça-feira em campo misto.

A terça-feira (15) chega ao final com os preços do milho acumulando perdas em muitas regiões no mercado físico brasileiro. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, não foram percebidas valorizações em nenhuma das praças.

Já as desvalorizações apareceram em Não-Me-Toque/RS, Panambi/RS, Ubiratã/PR, Londrina/PR, Cascavel/PR, Castro/PR, Marechal Cândido Rondon/PR, Pato Branco/PR, Palma Sola/SC, Rondonópolis/MT, Primavera do Leste/MT, Alto Garças/MT, Itiquira/MT, Jataí/GO, Rio Verde/GO, Brasília/DF, Dourados/MS, Eldorado/MS e Cândido Mota/SP.

Enquanto isso, no Mato Grosso, 1,94% dos 5,68 milhões de hectares cultivados de milho foram colhidos no estado, patamar inferior ao registrado no mesmo período da safra passada (8,48 pontos percentuais a menos) e da média das últimas cinco safras (6,37 pontos percentuais a menos).

“O atraso na semeadura do milho postergou a colheita do cereal, como já era aguardado”, explica o Imea.

Já a comercialização desta safra avançou para 77,34%, um aumento de 3,54 pontos percentuais em relação ao último mês. O preço médio das vendas foi indicado em R$ 70,26 a saca.

“O que pautou, em grande parte, o ajuste no volume comercializado foi a redução na produção esperada para a safra e não de fato novas vendas do cereal, uma vez que os produtores seguem retraídos e aguardam o progresso da colheita para tomada de novas decisões”, aponta o Imea.

No Paraná a colheita da segunda safra de milho permanece em 1%. Das lavouras ainda em campo, 13% avançaram para fase de maturação, 67% estão em frutificação, 19% em floração e apenas 1% ainda está em descanso vegetativo.

B3

Os preços futuros do milho acumularam novas perdas na Bolsa Brasileira (B3) nesta terça-feira. As principais cotações registraram movimentações negativas entre 1,43% e 2,28% ao final do dia.

O julho/21 foi cotado à R$ 88,70 com baixa de 1,51%, o setembro/21 valeu R$ 89,80 com queda de 1,43%, o novembro/21 foi negociado por R$ 90,58 com desvalorização de 2,28% e o janeiro/22 teve valor de R$ 92,25 com perda de 2,07%.

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) operou em grande parte do dia com quedas para os preços internacionais do milho futuro, mas encerrou a terça-feira em campo misto. As principais cotações registraram movimentações entre 7,50 pontos negativos e 8,25 pontos positivos ao final do dia.

O julho/21 foi cotado à US$ 6,67 com ganho de 8,25 pontos, o setembro/21 valeu US$ 5,91 com baixa de 6,75 pontos, o dezembro/21 foi negociado por US$ 5,73 com desvalorização de 7,50 pontos e o março/22 teve valor de US$ 5,80 com perda de 7,25 pontos.

Esses índices representaram alta, com relação ao fechamento da última segunda-feira, de 1,21% para o julho/21, além de quedas de 1,17% para o setembro/21, de 1,38% para o dezembro/21 e de 1,36% para o março/22. 

Segundo informações da Agência Reuters, as previsões para condições mais frias e úmidas no final deste mês pressionaram os futuros do milho nova safra na Chicago Board of Trade (CBOT), embora o milho do mês de julho tenha ganhado contra os meses anteriores nos spreads.

Julie Ingwersen,  da Reuters Chicago, aponta que, as expectativas de que a umidade aumentaria as perspectivas da safra ajudaram a ofuscar uma queda nas avaliações semanais das condições da safra nos EUA para os contratos do segundo semestre.

O USDA Departamento de Agricultura dos EUA na noite de segunda-feira classificou 68% da safra de milho dos EUA como boa a excelente, quatro pontos abaixo da semana anterior, e 62% da safra de soja como boa a excelente, uma queda de cinco pontos.

Fonte:
 Notícias Agrícolas

 

Mercado de Grãos
Cotação do milho segue sustentada na cautela com o frio e sobe no Brasil nesta 3ªfeira

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) contabilizou um leve recuo para os preços internacionais do milho futuro.
27 Jul 2021
Preço do milho sobe no Brasil e fecha a 2ªfeira ultrapassando os R$ 102,00 na B3
Já no mercado internacional, o milho futuro se recuperaram e fecharam a segunda-feira subindo na Bolsa de Chicago (CBOT).
26 Jul 2021
Milho: Em terceira sessão de altas consecutivas na semana, B3 se aproxima dos R$ 100/sc
Na Bolsa de Chicago, os futuros do milho operam com estabilidade, marcando leves ganhos na tarde desta quarta-feira.
21 Jul 2021
Milho: Clima segue adverso para a safrinha e preços sobem no Brasil nesta 2ª
19 Jul 2021
Na Bolsa de Chicago, os futuros do cereal terminaram o dia com estabilidade.
Milho: Preços dão continuidade ao movimento de alta na B3 nesta 5ª
15 Jul 2021
Nesta quinta-feira (15), os preços do milho voltam a subir na B3 e seguem refletindo a pouca oferta do grão no mercado brasileiro.
Quebra de milho safrinha deve chegar a 70%, estimam produtores
13 Jul 2021
Segundo os agricultores, as perdas chegam a uma média de 70% da lavoura. A quebra de safra está relacionada a falta de chuvas e a ocorrência de geadas entre o fim de junho e o início de julho.
Milho recua na B3 de olho na importação, mas preços sobem no interior do BR
12 Jul 2021
Na Bolsa de Chicago, os preços terminaram o dia com boas altas, apesar da correção para cima nos números que o USDA trouxe nos números da safra nova dos EUA.
Volume exportado de carne bovina atinge 52,9 mil toneladas na segunda semana de julho/21
12 Jul 2021
A Secretaria de Comércio Exterior reportou que a média diária atingiu 7,5 mil toneladas, isso representa um avanço de 2,87% frente a média do total exportado em julho/2020.
Redução na projeção da 2ª safra de milho para 56,75 milhões de t
09 Jul 2021
A produção de milho da 2ª safra 2021, ou safrinha, da região Centro-Sul deverá totalizar 56,75 milhões de toneladas, com um recuo de 22,8% sobre o volume colhido no ano passado.
USDA reduz índice de lavouras de soja em boas/excelentes condições; mantém no milho
07 Jul 2021
O índice de lavouras de soja em boas ou excelentes condições caiu, na semana, de 60% para 59%, enquanto o mercado esperava por uma manutenção. No ano passado, eram 71%.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406