Mercado de Grãos

04 Jun 2021

Milho: B3 fecha a 6ªfeira com poucas movimentações, mas acumula alta de 2% na semana

A Bolsa de Chicago (CBOT) disparou nesta sexta-feira com os preços internacionais do milho futuro recuperando-se das quedas de ontem.

A sexta-feira (04) chega ao final com os preços do milho pouco modificados no mercado físico brasileiro. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, foram percebidas desvalorizações apenas em Amambai/MS (2,25% com preço de R$ 87,00).

Já as valorizações aparecem apenas nas praças de São Gabriel do Oeste/MS, Maracaju/MS e Campo Grande/MS (2,27% e preço de R$ 90,00).

B3

Os preços futuros do milho registraram movimentações próximas da estabilidade nesta sexta-feira, mas perderam força ao longo do dia na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações contabilizaram flutuações entre 0,48% negativo e 0,15% positivo ao final do dia.

O vencimento julho/21 foi cotado à R$ 95,24 com desvalorização de 0,48%, o setembro/21 valeu R$ 97,17 com queda de 0,44%, o novembro/21 foi negociado por R$ 98,20 com perda de 0,28% e o janeiro/22 teve valor de R$ 100,15 com alta de 0,15%.

Com relação ao fechamento da última semana, os futuros do milho acumularam ganhos de 1,41% para o julho/21, de 2,09% para o setembro/21, de 2,24% para o novembro/21 e de 1,99% para o janeiro/22 na comparação com a última sexta-feira (28). 

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) disparou nesta sexta-feira com os preços internacionais do milho futuro recuperando-se das quedas de ontem. As principais cotações registraram movimentações positivas entre 20,75 e 25,00 pontos ao final do dia.

O vencimento julho/21 foi cotado à US$ 6,82 com alta de 20,75 pontos, o setembro/21 valeu US$ 6,06 com ganho de 24,25 pontos, o dezembro/21 foi negociado por US$ 5,91 com valorização de 25,00 pontos e o março/22 teve valor de US$ 5,98 com elevação de 24,75 pontos.

Esses índices representaram valorizações, com relação ao fechamento da última quinta-feira, de 3,02% para o julho/21, de 4,30% para o setembro/21, de 3,68% para o dezembro/21 e de 4,55% para o março/22. 

Com relação ao fechamento da última semana, os futuros do milho acumularam elevações de 3,96% para o julho/21, de 5,76% para o setembro/21, de 8,44% para o dezembro/21 e de 8,33% para o março/22, na comparação com a última sexta-feira (28).

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros de milho de Chicago ganharam na sexta-feira com as previsões de condições quentes e secas em partes do meio-oeste dos Estados Unidos ameaçando o potencial de rendimento das safras recém-plantadas, em um momento de oferta global restrita após uma forte seca no Brasil.

A publicação destaca que, o aperto na disponibilidade global, vinculado às fortes importações chinesas e à deterioração das perspectivas para a próxima safra de milho do Brasil, tornou os mercados de grãos sensíveis às flutuações das previsões meteorológicas dos EUA.

Fonte:
 Notícias Agrícolas

 

Mercado de Grãos
Cotação do milho segue sustentada na cautela com o frio e sobe no Brasil nesta 3ªfeira

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) contabilizou um leve recuo para os preços internacionais do milho futuro.
27 Jul 2021
Preço do milho sobe no Brasil e fecha a 2ªfeira ultrapassando os R$ 102,00 na B3
Já no mercado internacional, o milho futuro se recuperaram e fecharam a segunda-feira subindo na Bolsa de Chicago (CBOT).
26 Jul 2021
Milho: Em terceira sessão de altas consecutivas na semana, B3 se aproxima dos R$ 100/sc
Na Bolsa de Chicago, os futuros do milho operam com estabilidade, marcando leves ganhos na tarde desta quarta-feira.
21 Jul 2021
Milho: Clima segue adverso para a safrinha e preços sobem no Brasil nesta 2ª
19 Jul 2021
Na Bolsa de Chicago, os futuros do cereal terminaram o dia com estabilidade.
Milho: Preços dão continuidade ao movimento de alta na B3 nesta 5ª
15 Jul 2021
Nesta quinta-feira (15), os preços do milho voltam a subir na B3 e seguem refletindo a pouca oferta do grão no mercado brasileiro.
Quebra de milho safrinha deve chegar a 70%, estimam produtores
13 Jul 2021
Segundo os agricultores, as perdas chegam a uma média de 70% da lavoura. A quebra de safra está relacionada a falta de chuvas e a ocorrência de geadas entre o fim de junho e o início de julho.
Milho recua na B3 de olho na importação, mas preços sobem no interior do BR
12 Jul 2021
Na Bolsa de Chicago, os preços terminaram o dia com boas altas, apesar da correção para cima nos números que o USDA trouxe nos números da safra nova dos EUA.
Volume exportado de carne bovina atinge 52,9 mil toneladas na segunda semana de julho/21
12 Jul 2021
A Secretaria de Comércio Exterior reportou que a média diária atingiu 7,5 mil toneladas, isso representa um avanço de 2,87% frente a média do total exportado em julho/2020.
Redução na projeção da 2ª safra de milho para 56,75 milhões de t
09 Jul 2021
A produção de milho da 2ª safra 2021, ou safrinha, da região Centro-Sul deverá totalizar 56,75 milhões de toneladas, com um recuo de 22,8% sobre o volume colhido no ano passado.
USDA reduz índice de lavouras de soja em boas/excelentes condições; mantém no milho
07 Jul 2021
O índice de lavouras de soja em boas ou excelentes condições caiu, na semana, de 60% para 59%, enquanto o mercado esperava por uma manutenção. No ano passado, eram 71%.
www.investbras.com.br
Contato
Fone: (34) 3832-0300
Rua Cesário Alvim, 1342 – 2º Piso, Sala 3
Centro - Patrocínio-MG
CEP 38740-040
Notícias sobre:
Investbras
Agente Autônomo de Investimentos

Ouvidoria Terra Investimentos
0800 940 0406